Na madrugada de 18/19 de Janeiro, às 00.30h partiu para a Casa do Pai a nossa querida Ir. Maria Madalena da Santa Face, depois de doença prolongada durante cerca de 18 anos, 13 dos quais acamada na enfermaria do nosso Mosteiro.

         A nossa Irmã era natural de Santiago de Cassurrães, concelho de Mangualde, distrito de Viseu, onde nasceu em 02 de Fevereiro de 1918.

        A Idinha (chamava-se Ida Cabral Pereira) entrou no Carmelo de Coimbra em Março de 1946, aos 28 anos, tendo ficado a sua mãe sozinha, já viúva, ao cuidado de uma grande amiga de casa, pois a sua irmã mais velha tinha já casado e emigrado para o Brasil.

         Recebeu o Hábito carmelita no dia 30 de Setembro do mesmo ano e, no ano seguinte, 1947,no dia 3 de Outubro fez os Votos temporários. Três anos mais tarde, em 1950 - Ano Santo da Redenção -, no mesmo dia 3 de Outubro, professou solenemente.

          Viveu na comunidade do Carmelo de Coimbra até ao ano 1970, tendo sido enviada nesse ano para a fundação do Carmelo de Braga juntamente com outras 3 Irmãs da sua comunidade de origem e 4 da comunidade do Porto. Pertenceu, portanto, ao grupo das Irmãs fundadoras desta comunidade do Bom Jesus de Braga do Carmelo da Imaculada Conceição.

          A Irmã Maria Madalena sempre viveu entre as Irmãs com muita simplicidade e humildade, sendo a mansidão e o espírito de pobreza algumas das suas peculiares características. Dotada de grandes qualidades artísticos provenientes da sua esmerada formação humana recebida em casa e nos Colégios das Irmãs Doroteias que frequentou na sua meninice e adolescência, prestou um admirável serviço às comunidades onde viveu desenvolvendo as suas aptidões para a pintura e música. Enquanto as suas faculdades intelectuais o permitiram foi uma exímia organista, acompanhando os actos litúrgicos com muita mestria e beleza.  Foi também, durante longos anos, cronista da comunidade, ofício que desempenhou com muita responsabilidade e gosto. Dedicou-se ainda à formação das noviças durante alguns triénios.

       

          

Na Casa do Pai...
Santiago de Cassurrães

Santiago de Cassurrães

Terra natal da Ir. Maria Madalena

Igreja de Santiago de Cassurrães

Igreja de Santiago de Cassurrães

Altar-Mor da Igreja

Altar-Mor da Igreja

tal como estava no tempo da Ir. M. Madalena

Pai Ir. M. Madalena

Pai Ir. M. Madalena

jovem estudante de Direito, em Coimbra.

Mãe da Ir. M. Madalena

Mãe da Ir. M. Madalena

Idinha

Idinha

foto da infância (cerca de 2 anos)

Aos 8 anos

Aos 8 anos

no centro a sua irmã Maria Helena e duas primas.

27 anos, dirigente Acção Católica

27 anos, dirigente Acção Católica

pouco antes de entrar no Carmelo de Coimbra (entrou aos 28 anos)

Professa Solene

Professa Solene

no Carmelo de Coimbra

Com a prima Maria Eugénia

Com a prima Maria Eugénia

na casa da Quinta da Fonte Pedrinha, doada à Ir. Lúcia, que serviu de Carmelo durante os primeiros 10 anos da fundação do Carmelo em Braga.

Com algumas Irmãs fundadoras

Com algumas Irmãs fundadoras

no dia da bênção da primeira pedra do novo Carmelo de Braga.

No dia da bênção da Capela_

No dia da bênção da Capela_

Ainda não tinham clausura. Por trás das Irmãs muitos dos benfeitores que ajudaram na construção do novo Mosteiro.

Nos primeiros tempos em Braga

Nos primeiros tempos em Braga

Excelente organista

Excelente organista

No claustro, no dia das Bodas de Ouro

No claustro, no dia das Bodas de Ouro

num convívio fraterno

num convívio fraterno

No recreio... a rir envergonhada.

No recreio... a rir envergonhada.

No dia dos seus 90 anos

No dia dos seus 90 anos

No dia dos seus 90 anos

No dia dos seus 90 anos

com a sua enfermeira e várias Irmãs.

No locutório, com familiares

No locutório, com familiares

Junto de Maria

Junto de Maria

imagem peregrina de N. Senhora de Fátima

Aos 97 anos

Aos 97 anos

... mais velhinha... no seu quarto da enfermaria.

Aos 98 anos... quase 99!

Aos 98 anos... quase 99!

No seu último mês de vida, o mesmo olhar terno de sempre!...

        A partir dos seus 80 anos e até ao final da sua vida, aos 98 anos... quase 99, foi carinhosamente cuidada pela Irmã enfermeira da nossa comunidade, com a ajuda de outras Irmãs, que acompanhou o seu processo de declínio e dependência provocado pela doença de Alzheimer...

          A Irmã Maria Madalena deixa um rasto de virtude sólida, de fidelidade constante à sua vocação carmelita até ao limite das suas forças. De certeza que no Céu é um "Anjo" que vela por todos quantos lhe são queridos! PAZ À SUA ALMA.